sexta-feira, junho 02, 2006

Ja chega de fundamentalismos: agora e que o Circo pega FOGO!

Apoio o lema do pagode do Zeca pagodinho:

Cada um na sua onda
Cada um na sua prancha
Eu nao vou mais no teu barco
Tu nao vem na minha prancha

E a que proposito vem isto?
Tudo por causa dos fundamentalismos do mulherio. Depois nao e de estranhar que os gajos nos achem piradas. Depois disto e disto e disto, nao me consegui conter. Nao tanto pelos posts em si, porque ate concordei com eles, mas pelos comentarios que se seguiram. E agora voces perguntarao: mas o que e que uma gaja que, nem casada, nem filhos tem, tem a dizer sobre este assunto? Pois e, mulherio, tenho muito. Mesmo muito.

Defendo e sempre defendi que as mulheres, como qualquer ser humano, tem de estar realizadas. O que quer que as realize, dentro dos padroes da lei, evidentemente, e dentro das liberdades pessoais de cada um. Isto e, se uma gaja se realiza pessoalmente matando uma serie de pessoas, isso esta mal. Agora se uma gaja decide que gosta de trabalhar, e quer por os filhos na escola/ama/creche/familia/ o diabo-a-4, so tenho que defender. E defendo porque este foi um direito muito recentemente adquirido pela mulher. Lembrem-se que so depois da 2a guerra Mundial e que as mulheres tiveram acesso ao mercado de trabalho. Que antes disso a mulher so existia para ser esposa/mae. Que esta (a do trabalho) e uma escolha e uma opcao que demorou milhares de anos para existir. E que, acima de tudo, trata-se de uma liberdade que cada um deve escolher se quer ou nao usufruir. E portanto, para aquelas que, como eu, se realizam atraves do trabalho, dou toda a forca.

Estara a tola da CK a dizer mal das senhoras que decidem ficar em casa e ser profissao-mae? Obviamamente que nao. A maternidade por vezes muda drasticamente as mulheres. Ou seja, se a vossa realizacao pessoal passar por ser mae a tempo inteiro, forca nisso tambem. Conheco muitas que eram super competitivas, e que agora deixaram a competicao no mercado de trabalho para competirem no peso dos repolhos. E dai? Nada de mal! Mas nao critiquem as que escolheram trabalhar, nem que as trabalham e nao foi por escolha, mas porque tinha que ser. Elas nao sao menos maes por isso. E as outras tambem nao sao melhores maes por ficarem em casa, deixo ja muito claro! Da mesma maneira que nem todos os que trabalham 12 horas por dia sao necessariamente os trabalhadores de melhor qualidade....

Evidentemente que nem todas tem a oportunidade de escolher, ou uma, ou outra, ou uma combinacao das duas, pra vivermos a nossa vida. Mas por favor, aceitem que cada um tem as suas preferencias. E desde ja tambem deixo um aviso as que escolhem ficar em casa - na maior parte dos casos e impossivel ficar em casa "so por dois anos". O mercado de trabalho nao funciona assim. Feliz ou infelizmente estas sao as regras. Portanto, facam as vossas escolhas, acho muito bem, mas como economista que sou, recomendo que pesem os pros e os contras, e que facam uma escolha informada, baseada no facto do Mundo ser o que ele e, e nao o que nos queremos que ele seja. Either way, don't burn any bridges, como se diz por estas andancas.

Acima de tudo quero deixar muito claro que uma mae que trabalha nao e uma mae desnaturada, e uma mae que e mae a tempo inteiro nao e necessariamente a melhor mae do mundo. Ate porque a melhor mae do mundo e a minha, alias do Universo (MMDU). E trabalhou sempre, tal qual a minha avo. Mas sempre foi a maior fa, a maior amiga, a que ouve sempre, a que defende sempre, a que apanha um aviao para dar apoio moral a CK em tempo de exames no mestrado. E que tambem diz: oh filha, se quiseres voltar pra casa, nao tem importancia nenhuma, se nao for isso que queres, nao tens que fazer os exames. E se nao fosse ela nao estava eu aqui onde estou. Porque sempre que a coisa apertou, foi sempre ela que veio a correr. Como quando a coisa aperta com ela quem vai a correr sou eu. E nao tem nada a ver com o facto de trabalhar. Nunca ouviram dizer que trabalho e trabalho e conhaque e conhaque?

E este tema toca-me porque trabalho rodeade de homens que tem as mulheres em casa. E sabem porque? Porque nesse estrato social, ter a mulher em casa e simbolo de sucesso do marido. E o que algumas publications por aqui chamam de mulher trofeu - Va la, nao se peguem porque as palavras nao sao minhas. O que eu digo e que se estas senhoras quiserem estar em casa, tudo bem. Agora que o marido meta o bedelho e diga - a partir de agora vais pra casa, Ai AI AI mau mau maria, minhas amigas, porque ai sim esta o caldo entornado. Porque isso implica que a mae seja mae a tempo inteiro, enquanto que o pai nao ve as criancas a nao ser ao fim de semana, e por vezes ate passa disso pra ir pros copos com clientes para pura vangloriacao pessoal e profissional. Copos esse que nao sao necessarios on an ongoing basis, if you see what I mean. Portanto vamos la ver de que e que estamos a falar!

Outro assunto que por aqui se fala e o parto. No NHS (servico nacional de saude) dao cabo da cabeca as gravidas a dizer que o parto tem que ser normal. E se nao for? Ficam as maes super deprimidas, acham-se menos maes porque a crianca nao virou e teve que ser de cesariana! Olha porra. Deixem-se disso! Cada uma na sua. Digo-vos ja que , quando chegar a minha vez, se algum dia chegar, quero todas as drogas do mundo possiveis porque eu nao lido bem com dores. E que se houvesse maneira de os fazer (aos repolhinhos e repolhinhas) e os por em estufa 9 meses sem ter de passar o que eu vi muita gente passar, entao tambem eu escolhia essa via. Mas nao ha. Isto para dizer que ha pessoas que estao muito felizes gravidas, e outras que nao. E estas ultimas nao gostam menos dos filhos por se terem sentido comose tivessem engolido uma melancia inteira durante 9 meses. E ha pessoas cujo sonha na vida e ser Mae e outras cujo sonho na vida e ser presidente dos EUA! Cada um na sua, e o que eu digo.

E finalmente a amamentacao. Agora ja estao todas voces de cabelo em pe - que e que aquela gaja ainda tem para dizer, a gaja que nao tem filhos e passa a vida num aviao, e que em vez de comprar biberons compra sapatos????

Pois... Aqui tambem lixam a cabeca ao pessoal que tem que amamentar. E depois as que nao podem ou nao conseguem sentem-se menos maes por isso. Olha-filha, eu ca sempre fui de biberao, E o Elvis tambem. E que eu saiba nao sou menos inteligente nem me falta nenhum bocado. Amamentar tem vantagens, como diz a OMS. Mas quem nao quiser amamentar que nao amamente. Conheco que tenha a amamentado dois filhos e o terceiro tenha sido de biberao (spelling???). E conheco quem tenha amamentado com imeso esforco, e quem o tenha feito com uma perna as costas. E tambem aquelas que so o fizeram porque ajuda a perder peso. Outra vez, cada um na sua. Todas as maes sao diferentes, e todos os bebes sao diferentes. E cada um tem direito as suas escolhas desde que nao esteja deliberadamente a prejudicar a saude do pobre piolho/piolha.

Voces ja viram que criar estereotipos deste genero e equivalente a dizer que todas as mulheres deviam ser como a Claudia Schiffer. E as desgracadas que sao morenas e nao medem dois metros? E o mesmo tipo de preconceito que ha no mercado de trabalho a dizer que as mulheres tem que se vestir de certa maneira, ou que tem que ter uma certa aparencia. Vamos la separar o trigo do joio, pessoal. Vamos la fazer as nossas escolhas, e nao criticar os outros. Mas tambem, vamos la fazer escolhas acertadas, pesar bem as consequencias, e os precos que se pagam. Porque uma coisa e certissima: tudo na vida tem um preco. E cada um de nos tem capacidades diferentes de pagar esse preco ou necessidades diferentes de o pagar. E esta gaja que nao tem filhos e que passa a vida num aviao e a comprar sapatos, sabe muito bem quanto lhe custa cada uma das suas opcoes. E muitas vezes esses custos nao sao financeiros, sao pessoais. Como diz o meu pai: Sai-me do corpo!

ps - viram como eu consigo reduzir tudo a um problema de Economia???
ps 2 - aconselho vivamente a leitura do livrao O Mito da beleza, da Naomi Wolf, que me foi recomendado pela minha queridesima TTQTNT

44 comentários:

NSC disse...

Tu hoje bates em tudo que mexe... se eu fosse ao Elvis tinha cuidado...

P.S.: Se tu não és mãe, não tens filhos, nem es casada, eu além disso não sou mulher, por isso vou apenas ler atentamente as opiniões das visitantes... :-)

P.S.2: Obrigado pelo elogio no post abaixo, CK... ;-)

Mãe Frenética disse...

Ai tanta coisa para comentar! :))

Primeiro: acho q foste menos polemica do q o q me avisaste ao telefone.

Segundo: concordo fundamentalmente com o "cada um na sua". Porque cada caso é um caso, e mãe feliz faz filho feliz.

Terceiro: trabalhar ou não trabalhar - trabalhamos sempre.Em casa, na empresa, onde estivermos com filhos. Sobre este ponto volto a dizer- Mãe feliz, filho feliz.

Quarto - parto normal ou cesariana - acho q ca em Portugal essa questao não se poe mto. Pelo menos eu não sofri a "obrigaçao" de ser parto normal, embora gostasse mto q tivesse sido. Sim, com epidural. Pq tb não gosto de dores, embora as aguente.

Quinto - amamentar - eu amamentei ate aos 4 meses, ate q o leite deixou de ser suficiente. E não me fez "especie" não ter amamentado mais. Ele cresceu e cresce saudavel e isso é q me importa.

Eu tb nao sou a melhor para dar palpites. Sempre tomamos, eu e o meu marido, as nossas decisoes e assumimo-las, sem medos, receios, ou inseguranças.
O filho é meu. Ninguém o vai amar mais do q eu. E sempre farei o melhor por ele.
Pode não ser o correcto para alguns, mas, sinceramente, não me interessa.
Eu não julgo os outros, por isso não me importo com o julgamento deles.

Eu sou feliz... espero q o meu filho tb o seja!

Carla & Repolha disse...

Além de concordar, tenho que sublinhar: que as opções que se tomem que sejam assumidas; que os quadros não sejam enegrecidos ou embelezados criando perfeitas utopias. Que se viva de nariz para cima com qualquer opção tomada.

Porque ó CK eu gosto de as mulheres terem o direito de trabalhar. Não percebo muito bem é a versão que diz que a mulher além de trabalhar fora também tem que trabalhar dentro de casa enquanto o marido/noivo/namorado/gajo lê o jornal ou vai ao café com os amigos. E não sei se as mulheres conquistaram um direito ou mais uma dor de cabeça, entendes? (para ser franca não tenho do que me queixar mas não é propriamente o que assisto todos os dias...)

Sou muito franca: se o sucesso profissional já me passava ao lado antes da maternidade; agora muito mais!!! Nem sempre foi assim. Mas hoje simplesmente considero o trabalho como tal. É trabalho. É aquilo que me possibilita ter meios para poder usufruir melhor do resto do tempo. Tenho a sorte de fazer o que gosto e de muitas vezes sentir prazer no que faço. Mas recuso-me a entrar em competições... Não quero. Tenho coisas mais importantes em que pensar (como por exemplo comentar o teu blog que estou em atraso LOL). E por esse motivo nunca ganharei um Pulitzer LOLLLL

Não tenho nada contra quem opta por ficar em casa, apenas dizer que eu até podia ficar em casa mas a minha filha teria de ter o direito de usufruir do ambiente de uma creche... É o que eu acho necessário para o bem-estar dela e para o meu bem-estar.

Sbr a amamentação. Em parte alguma eu digo que considero má, embora da primeira vez que escrevi sobre isso houve quem achasse. Digo e repito que se sobrevaloriza o acto. Que se pressiona em demasia as mulheres que ao longo de uma gravidez e após um parto estão extremamente susceptíveis. EXTREMAMENTE MESMO hehehe. As hormonas são f.....

Acho que as mulheres são muito cabras umas com as outras porque não se poupam umas à outras (no outro dia ouvia uma grávida a falar da mulher que lhe estava a dar as aulas PPP e que esta mulher criticava imenso as mulheres que não eram capazes de controlar a dor. "Teve filhos?", perguntei. "Teve: três. De cesariana"... Olha que realmente!!! Está a criticar sem nunca ter passado pela coisa?! Ó mulherzinha!!!).

Felizmente vivo rodeada de mulheres nesse ponto fabulosas que tudo fizeram para me facilitar a vidinha...

Eu passei por parto vaginal. Sou franca: gostei (principalmente de dormir após a epidural LOL) e acabei de parir a achar aquilo super giro (verdade!). Mas o próximo se deus quiser virá de cesariana!

Sbr a gravidez, odiei estar grávida - a azia, as dores, o sangrar, o estar presa à cama, os desmaios, o não conseguir atar os sapatos, o não poder comer carne quase crua, etc, etc. E no momento que pari fiquei com umas saudades imensas da minha barriga. Fico de lágrimas nos olhos cada vez que vejo uma e só de imaginar que não voltarei a estar fico de olhos rasos... Maluquice, não é?

Ai e já me perdi. Se alguma coisa não fizer sentido diz-me por favor...

carla disse...

Eu trabalho desde os 4 meses da minha filha, trabalho 8/10 horas diárias e continuo a amamentar...penso que uma coisa não impede a outra|||

Zuza disse...

OH CK!!!!!
estou em choque!!!

tu diz-me: há quem emagreça a amamentar?????? QUEM?? ONDE??? COMO??? QUANDO???
LOLOL

qto ao resto, lamento se te desiludo, mas concordo ctg!!!
eu faço as minhas opções. era o q + faltava achar q são as melhores do mundo. são as melhores para nós. só isso. ;)

ah!! e confirmo q aí na bifalândia haja extremismo. e lavagens ao cérebro. tenho uma amiga a morar em Londres e que não deve sair á rua sem saber o q a OMS pensa sobre essa saída LOLOL

Horas Vagas disse...

Eu tenho um problema. Eh, pá, tenho. Opinião!!! A maldita da opinião!! Sou uma chata de galochas!
Acho que essa cena de ficar em casa, a levar com o filho 24horas para quase TODA a vida, o filho a levar connosco, dedicando ao dia a fazer comida, compras, passar a ferro e o diabo a 4 é altamente redutor! DESCULPA, não compreendo! Acho uma opção estranha! Não é tempo de qualidade. Adoro. AMO de paixão a minha filha, mas tb gosto do meu tempo, dos meus momentos, do meu trabalho, onde me realizo tanto. E quando volto a tê-la nos meus braços é com saudade. Com muita saudade, com MUITa vontade de brincar com ela, de a beijar, porque não lhe sinto falta do cheiro e de a ter no colo. E é uma falta doce.
Chego ao fim do dia com a sensação de que quero gozá-la e não de que a quero meter quanto antes na cama porque tenho a cabeça em água e os cabelos em pé!
Pronto, já disse o que acho sobre isso e mais poderia dizer.
Grunf!
Quanto à amamentação, tu és uma gaja linda!
E gira!
Com piada!
Adoro sapatos!
Tenho centenas. A minha empregada ameaça deitá-los fora! LOL
Já escrevi mais umas cenas sobre as maminhas. Eheheh
beijos e abraços

Horas Vagas disse...

Onde se lê «porque não lhe sinto a falta» é para retirar o NÃO!! Claro que sinto a falta dela, caramba!Erro discursivo!

Horas Vagas disse...

Onde se lê «porque não lhe sinto a falta» é para retirar o NÃO!! Claro que sinto a falta dela, caramba!Erro discursivo!

Carla & Repolha disse...

Deixa-me lá repor aqui uma coisa... É que eu ficar em casa ficaria hehehe se fosse rica, bué (não se o marido fosse - ponha-se os olhos na mulher do Belmiro...). A minha filha é que não ficaria o dia inteiro comigo. Eu ficaria em casa, iria ao spa, comer scones com as amigas, escreveria um livro de memórias (se as tivesse), aprendia a fazer coisas giras... hehehe

Luisa disse...

Olha CK, no geral concordo contigo. E tb fui quase só de biberão...
Confesso que gostava de ficar em casa os tais dois anos a cuidar do pimpolho, mas claro que o mercado de trabalho não se compadece. Mas se calhar se andasse mais entusiasmada com o meu trabalho se calhar pensava de outra forma, seria? Não sei.
A Carla tem razão numa coisa, no fundo o problema é as mulheres serem muito cabras umas com as outras e de gostarem de atirar à cara umas das outras que são melhores (seja no que for que as outras). Alem disso damos demasiada importância ao que os outros dizem e adoramos opinar a vida dos outros.

Enfim há sempre muito que dizer nos temas da amamentação, partos, ficar com os filhos ou não, etc.

Acho que isto ficou confuso, mas devido ao adiantado da hora é o melhor que se consegue.

Beijinhos

Ck in UK disse...

NSC – tens razao. E mesmo sai de baixo. Acho que escolheste bem ficar a escuta. Olha vou ver o blog que me recomendaste, mas entao espreita o vida de casado que esta nas minhas links. O tipo e genial….E valha-me ao menos que tens tomates pra comentar um post destes, ao contrario dos outros gajos que tem andado de bico calado
Mae Frenetica – eu com calma, sou menos extrema do que as pessoas pensam. Evidentemente que o Elvis poderia discordar, mas como ele nao gosta de andar por estas bandas….
Concordo plenamente que Mae Feliz, filho feliz. E esse mesmo o meu motivo pra o post. Mas para mim trabalho e trabalho. Lides domesticas nao sao, ate porque nos as dividimos muito bem e as que faco me dao muito gozo (Elvis promovido a menino de platina outra vez.... Ate porque ontem comprou rosas meninas: ROSAS!)
Quanto a partos, cada um na sua. E amamentacao tb. Mas tenhamos em conta os avancos da medicina e ha que os usar. Olha se o gajo que inventou a epidural soubesse que ha prai gajas que nao a tomama porque querem ter um parto de verdade??? Coitado, dava um ataque ao Homem….
E oh pa, insinuar que o teu filho nao seja feliz ate e pecado. O gajo ate e feliz ao telephone comigo, e olha que isso nao e facil

Carla & repolha, Carla, Zuza, Horas Vagas, Luisa – bem, concordo 200% contigo com a C&R. Ha que deixar de enegrecer quadros e coisas afins. E utopias, que eu saiba, so literarias. Porque se alguem as conhecer reais, faca ja o favour de avisar!!!
Concordo que as tarefas domesticas sao pra divider, e isso la em casa e seguido mesmo. Infelizmente vejo muita gente que nao tem isso em casa. E ta mal. Porque mulher nao e empregada de limpeza. Isso ja la vao os tempos. E porque? Porque como eu disse hoje em dia as mulheres tem outra opcao/alternativas. Se escolherem essa tudo bem. Mas ha outras. E tar a limpar tudo quando o gajo vai pro futebol, oh pa, ta muito mal. Fico doente nos caso que conheco que sejam assim. Ja nao fico doente com aquelas que optaram por livre escolha por limpar tudo enquanto o marido trabalha. Porque foi uma escolha. Apenas fico doente com as pobrezinhas que nao tiveram oportunidade de ter essa escolha. Porque alguns homens so mesmo ao banano!
Quanto ao sucesso professional, confesso que nao me passa ao lado. Mas mais uma vez tenho que dizer que neste aspecto sou uma sortuda. Porque tenho um trabalho que e mais que trabalho, que e carreira. Com pessoas excelentes e a fazer uma coisa que amo de verdade, o que transparece para todos os colegas e clients que falam comigo. E evidente que a coisa seria diferente se nao gostasse do que faco. Mas nao sou menos mulher por me realizar atraves do trabalho. E mais digo. Se eu quizesse ir pra casa e deixar de trabalhar – porque eu e o Elvis podemos perfeitamente fazer isto easy peasy – ja estava casada e com filhos. Como nao quero, pago o meu preco. Mas tambem digo que eu em casa ninguem me aturava. Criava filhos psicopatas, de certeza. O NSC e a frenetica que validem isto que eles ja me conhecem ha imenso tempo. O meu estado electrico e constante… pra bem ou pra mal.

Qto as mulheres a seguir ao parto, sei exactamente o que passam. O que me custa ver e que sendo a unica que nao tenho filhos, sou tb a unica que leva um presente pro bebe e outro BEM MELHOR pra mama. Porque elas merecem. Porque elas e que passaram por tudo. Mas ate agora nao conheci mais ninguem que fizesse isso.
E Zuza ha quem emagreca a amamentar. Mas a pessoa que eu conheco ta de service quase de hora em hora!!!! LOLLLL
Quanto a eu ser uma gaja Linda, mas Horas Vagas, tu conheces-me? LOLLLL Linda nao sei, mas que um trolha hoje de manha me disse que eu era MUITA GIRA la isso disse. Mas sobre a amamentacao ate apoio quem nao subscreva pq quer mante-las no sitio (passé a expressao, e pq tu tas sempre a falar de maminhas….Cada uma na sua pa!
E acho que devemos apoiar-nos umas as outras. Lembro-me sempre do Miguel esteves Cardoso dizer que a mulher e melhor que o homem, mas o problema e que as mulheres em grupo sao muito piores que os homens em grupo. SUbscrevo. Parece que esquecemos a dinamica de grupo e os esquemas de apoio. Ha que ser solidarias. Ja e FODIDO ser mulher. Imaginem se agora andamos para aqui a tentar fazer a vida dificil umas as outras. A dizer que aquela so tem gde emprego porque usa copa D, ou a outra so e managing Director porque e lesbica ou porque dormiu com o chefe. Eu ca nao critico a Maddona. Admiro e muito. Como admiro qualquer gaja que tenha dado a luz – ou segunda a Carla, parido. Porque nao e facil. Porque ter filhos e uma alegria so, mas nao e facil. E ja chega ter de ser criticada pelos gajos, mas pior ainda e ser ainda mais criticada pelas gajas….
Acho piada isto da blogosfera que tanta gente tenha opiniao e sinta tao fortemente estes e outros assuntos. Nao imaginam como a blogosfera mudou a minha vida hihi…E nao imaginam como fico em pulgas para saber a vosssa opiniao. O pior e que tambem fico preocupada qdo voces ou os vossos filhos estao doentes, e essa cena e que eu nao estava a espera… vejam, la!
Bem-vinda carla (nao a da repolha) que acho q e a primeira vez que ca passas.
Obrigada a todas por comentarem, e ao nuninho tambem que ja era o meu Doutor preferido quando eu era caloira!

Ck in UK disse...

Carla & repolha - a minha mae passa a vida a mencionar a mulher do belmiro. Tens a certeza q nao es da minah familia?????

Vinda da terra da Carmen disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Miguel_Meloes disse...

Estes comentarios nao tem nada de especial. Ja te vi mais polemica em muitos temas.
Para mim a maternidade (ou paternidade) vai muito para alem do ser pai, mae, dar a luz, amamentar, trablhar ou nao, passar 24/7 com os filhos ou deixa-los viver com outras criancas e gentes. Ser pai, na minha forma de ver, e criar e amar, ser feliz e fazer feliz.

Neste tema sou bastante mais polemico do que tu. Sabes perfeitamente que nunca me casarei ou terei filhos (biologicamente falando). No entanto, um dos meus grandes sonhos, que espero um dia realizar, e ser pai. Sera uma familia atipica e monoparental (tambem nunca se sabe).

Nao amamentarei a crianca, nao terei partos com dor, terei que trabalhar... mas sei, que acima de tudo, a crianca me fara feliz e por isso sera feliz.

Tambem penso nos pos e contras de tudo isto. Uma crianca so com um pai, que nao tem mae, nem a conhece, tera problemas na escola com os amigos (que as criancas conseguem ser muito crueis) por ter uma familia atipica. Mas a sua vida nao teria menos problemas se nao tivesse familia. Mas teria, com toda a certeza, muito amor, uma familia, perspectivas.

Podem chamar-me egoista quando digo porque quero ter um filho, ou dois, ou tres. Acho que e o nivel de educacao que me falta. Obrigar-me-ia a mudar o meu estilo de vida, far-me-ia deixar de ser o centro do universo, obrigar-me-ia a criar rotinas. Acima de tudo, faria de mim uma nova pessoa, mais responsavel, mais preocupada e com mais amor.

Depois de tudo o que passei e vi, vejo numa nova criatura um milagre. Quando estamos a ponto de perder tudo, tuo fica mais bonito. E nao ha nada mais bonito do que ver uma pessoa a cuidar de outra e a preocupar-se com outra e a ajudar outra.

Nestes momentos dificeis, pessoas importantes ficaram de fora. Passei-os sozinhos, sem o apoio da minha mae ou do meu pai, nao porque nao se preocupem (os meus pais sao tao galinhas que quano vou a casa parece que estou num aviario), mas porque os quis ter de fora, para nao os ver sofrer.

Hoje penso que foi um erro, porque quando chegaram as boas noticias, nao me foi possivel partilhar com eles, e com eles festejar o milagre da vida. Desde entao, ese desejo da paternidade inundou-me, vejo quase como uma missao.

Talvez os meus ultimos anos, com tantos acontecimentos surreais, com uma vida vivida ao extremo das emocoes, me queimou os neuronios, e ha coisas que ainda nao consigo perceber, por isso acredito que tenho essa missao. E de tanto apoio que recebi de amigos, de tanto amor e preocupacao que senti, percebi que queria fazer o mesmo. E isso seria atraves da paternidade.

E esta a minha opcao e seguirei lutando por poder ter um filho sozinho, contra os preconceitos de um homem poder adoptar uma crianca. Podem dizer que nao e a familia ideal, mas existira a familia ideal?

So sei que se um dia tiver essa crianca, nao sera por parto normal, nao a amamentarei, nao deixarei a minha carreira e serei muito mais feliz.

E acima de tudo, nao deixarei de ser menos pai do que as maes que leem este blogue sao maes.

Mãe Frenética disse...

Oh Miguel! Queres dar umas liçõezinhas paternais? Anda ai mto homem a precisar!!! :))

(nota - atençao q nao estou a falar do meu marido, q é um pai excepcional... OK???)

Ck in UK disse...

Oh Michael!Michael meloes, minhas meninas. Um dos meus melhores amigos, e que teve a bondade de vir trabalhar aqui a minha beira, pertinho de mim. E que me atura seja qual for o motivo, a qualquer hora e em qualquer estado...

Michael ja te disse 2 milhoes de vezes o que penso sobre este assunto e que te apoio e concordo contigo. Sempre te disse isso. Pai e mae: acho que e mais Nurture rather than nature. Que natureza e essa das pessoas que abandonam os proprios filhos? E muito mais Pai quem educa e ama do que aquele que deu o esparmatozoide. E Mae tb, porque ha ai muita gente que foi abandonada pelas maes - eu conheco algumas!!!
E eu sabia que era este assunto que te ia fazer quebrar o comentario pelo telefone e iniciar o comentario no blog!

Anyway, sabes que apoio incondicionalmente essa tua vontade de ter um repolho. E apoio tambem formalmente como e quando precisares. Acho que tens muito mais pra dar a uma crianca que muita gente que prai anda.

DiVa disse...

Bem...
E a advogada so eu...
LOl
Só tenho um reparo... é institucional fazer juizos de valor e mesmo por todo o teu texto fico a pensar que bem lá no fundo criticas a opçao de quem fica em casa...
desculpa mas foi a minha impressao.
Sou advogada, tenho um puto maravilha, mato-me a trabalhar, tenho o hobbie das bijuterias, adoro fazer cenas no computador, adoro cozinhar o jantar, viago imenso, faço de consultora de imagem para as amigas, passo horas ao telele com a famelga e tudo, tudo.. porque sou assim. sou eu e nao seria de outra forma e o meu "Puto maravilha" é do mais mimado que possas imaginar porque?
Porque durmo tipo Marcelo 4 horas às vezes, mas estou sempre para ele.
Não recrimino NUNCA nem julgo quem fica em casa porque de certeza se mata a trabalhar também.

Donne...
:X

Miguel_Meloes disse...

Nao critico de todo a opcao de ficar em casa! Cada um faz o que quer e ninguem tem nada a ver com isso.
So nao e a minha opcao. E contra a minha filosofia recriminar quem quer que seja por quaisquer actos ou opcoes que tome, desde que ano interfira com a minha integridade fisica, emocional e intelectual. E isto porque detesto que me julguem com base em juizos de valor, preconceitos e fundamentalismos.
E a quem opta por ficar em casa, a minha admiracao, porque e trabalho duro e ter que dizer nao a muitas coisas sem as quais nao podia viver.

Rita Rabiga disse...

Abaixo os estereotipos!!!
Abaixo as escolhas feitas por "tradição" e por medo "do que os outros vão pensar"!!!
(vou-me limitar a gritos rápidos porque estes comentários já vão em 245 páginas ;) )

Ck in UK disse...

Pois eu ca preciso de mais de 4 horas de sono. Admiro e sempre admirei quem precisa de 4 horas de sono apenas. Kimbeja!
E nao recrimino quem fica em casa por vocacao e opcao. Recrimino quem fica em casa porque foi "obrigada e puxada" e e tratada que nem empregada, sem admiracao e respeito. Disso sim, tenho muita pena.
Mas eu sou mais como a Diva, preciso de diversificacao. Nunca me dei bem so a concentrar-me numa coisa, mas sempre fui fantastica no multi-tasking. E o que me faz feliz. Mas esta e a minha praia...Cada um tem a sua...

lxexpo disse...

subscrevo-te... beijos

sou mãe...trabalho por conta de outrem, por conta própria e em casa e não me acho má mãe por isso...pelo contrário o tempo com os meus filhos é tempo útil e desponivel a 100%

greentea disse...

HÁ MÃES QUE CRIARAM OS FILHOS SOZINHAS, QUE PASSARAM PARA O TURNO DA NOITE PARA TIRAR MAIS UNS TROCOS, QUE LEVARAM OS FILHOS PARA CASA NO CARRO AO FIM DE OITO DIAS DE PARTO E NA SEMANA SEGUINTE ESTAVAM A TRABALHAR PORQUE NÃO TINHAM LICENÇA DE PARTO...

OS SEUS FILHOS ESTÃO JÁ CRESCIDOS, SÃO CRIANÇAS NORMAIS, SOCIAVEIS, AFECTIVAS COM BOM RENDIMENTO ESCOLAR E CONSIDEAM-NAS UMAS SUPER-MÃES!

tUDO SE RESUME A UMA ECONOMIA DE RECURSOS. ... ECONOMIAS DE ESCALA , TALVEZ!

TEM UM BOM DIA

(Tb preferia estar nas Maldivas, a banhos)

Sarita Montiel disse...

Se queres a minha opinião, acho que a decisão é de cada uma. Gostava de ter parto natural, porque dizem que a recuperação é mais fácil. Afinal de contas, uma cesariana é uma cirurgia, com todas as implicações que isso tem, dores, recuperação, etc.

Quanto à amamentação, acho que é prático, porque já está pronto o "biberão". Mas eu sou uma pessoa feliz e saudável e a minha mãe só me amamentou até aos 8 dias de idade!

Relativamente a trabalhar, se for possível e a mãe ficar contente, então que o faça. Acho que a mãe tem de decidir o que é melhor para si, não descurando a responsabilidade que passou a ter de educar, mimar, etc. o seu filho. Confesso que se fosse mãe, o meu trabalho teria muito menos importância do que tem agora, porque o meu filho passaria a ser a minha prioridade, mas há muitas mulheres que têm mesmo de trabalhar, têm vidas difíceis e às vezes nem conseguem estar com os filhos o tempo que gostariam.

Resumindo, não critico, nem julgo. Ser mãe é uma dádiva muito grande e cada uma sabe o que quer para si e para o seu rebento.

Cool Mum disse...

What is left to say?

Em relação a tudo o que ficou para cima, 'live and let live'.
O que enerva é a ideia que algumas opções/escolhas são mais válidas do que outras.
O que nos frustra é por vezes não podermos tomar a opção que preferiríamos. (Acho que isto está na base de alguns ressabiamentos.)

Eu gosto de pensar que atingi o equilíbrio. Trabalho (muito) naquilo que gosto, tenho horário flexível e um maridão que, além de cozinhar etc. etc., não tem impulsos carreiristas e até gosta de agarrar nas miúdas e ir com elas de férias se eu não posso.

Mãe Frenética disse...

Eu queria era ser "dondoca", com amigas "dondocas" para ter companhia!
Pronto!
Confesso!
Q querem?
Gosto de trabalhar? Não, pq é por obrigação!

Se não fosse pq tinha de ser, fazia voluntariado, sei la, há tanta gente q precisa da nossa ajuda!

Pq é q eu não casei rica ou nao sou rica, DIGAM-ME, PORQQUUEEEEE?????

:)))

PS - isto é para rir, mas tem um fundinho assim de verdade... ;)

Grilinha disse...

Não posso concordar mais contigo. Não acrescento uma palavra sequer. É que eu considero-me uma pessoa informada, sei dos benefícios da amamentação, sei das vantagens do parto natural...e sinto-me culpada, sem ter culpa, entendes. Eu penso como tu, mas no fundo, mesmo lá no fundo, acabo por me sentir frustrada por não ter acontecido conforme tinha idealizado e como sabia que era melhor!!!! Mas que se lixe...não mamei e tirei um curso superior com boa média, não tive problemas a arranjar trabalho...está tudo ok...e sou melhor mãe, porque me realizo ! Realizo-me profissionalmente e isso faz-me feliz e consequentemente faz feliz o meu bebé. E se vier a ter outro filho, desta fez serei adepta da cesariana !!! Não quero outra coisa....Beijocas.

Ck in UK disse...

Sarita - tb concordo. Mas como agente nunca teve filhos e melhor nao falarmos sobre partos, senao ainda somos castigadas qdo chegar a nossa vez!

Mae frenetica - tu dondoca? Deus me livre, eu e q nao te aturava

Grilinha - entendo perfeitamente esse desejo do prosximo sair a faca. E que tenho visto muitas amigas num sofrimento....Nao te sintas e frustrada pelas tuas decisoes. Se foram tuas, entao foram bem decididas...

Ja viram que ha mais comentarios qdo se fala do tempo? fantastico!

Ck in UK disse...

AI Cool Mum, esqueci-me de ti. Tens razao Live and let live.

Sorrisos da minha Alma disse...

Palavras para que???????????

Tudo dito de um lado temos uma Carla de outro lado uma Ck não precisamos de mais nadaaaaaaaaa lol. Heiin e que tal juntarem-se e fazerem um livrinho ah???

Palmas muitas palmas Ck adorei ler-te hoje.Muito mesmo.

Uma beijoca grande e um bom fim de semana.

P.S. Não é preciso ser mãe sabias???? heheh claro que sabes

lauzinho disse...

BOLAS!!! è o que dá..uma gaja a falar pra gajas é só bláblá....Falas de coisas que nos tocam a todas e dá nisto...
Estou contigo..amo trabalhar....não sei se quero ter crianças...porque quero fazer muitas coisas que não dá pra conciliar...quem sabe um dia mais tarde...com o preço que isso terá..Acima de tudo ter consciência das nossas opções e o preço que vamos pagar por elas..depois..é meia bola e força não há que olhar para trás. Sem te conhecer, adoro o que escreves. Beijos

DiVa disse...

XIIIIIIIII
Mas quantos somos???
Olhem eu vendo cerejas querem??? ;)
Parece o mercado lol

Beijinhos a todos :)))))
Mas tinha que fazer o reparo.

Ck in UK disse...

E a cem e a cem. E a sardinha jeitosa, e a cem..... Tou como tu Diva. :-)
e so gajas e ate metemos gajos ao braulho....

Sorriso, obrigada!

Lauzinho - obrigada pleo elogio. VOlta sempre. Entendo-te e conheco muitas que pensam como tu!

Carla & Repolha disse...

Ó Mãe Frenética, o Miguel_Meloes tem que dar aulas paternais e maternais... É que disse tudo: haja amor e vontade de ser feliz... ahhhh e junto-me a ti a ser "dondoca" LOLLLLLLLLL
Sbr a adopção monoparental muito há para dizer e um dia destes quero dedicar-me ao assunto... É que me faz confusão! Por que raio ninguém vai perguntar aos putos se querem ser adoptados e metem-se a imaginar que seria blá, blá, blá traumatizante e difícil e o caraças??? Traumatizante deve ser viver uma infância sem amor!!!

Diva, não te conheço mas já te admiro... 4 horas de sono???? Eu com 8 fico zonza... :$

Anabeu disse...

Finalmente consegui ter algum tempo para vir espreitar o teu blog!

Como também ainda não sou mãe, acho que é complicado opinar sobre o que vou fazer quando tiver um rebento! Ou ainda mais complicado, opinar sobre quem fez a sua opção!

Penso que é essencial que a Mãe seja realizada e feliz para que os filhos sejam felizes!Como já foi dito e redito, desde que seja uma opção consciente da Mãe e não "porque que tem que ser!"as probabilidades de Mãe Feliz, Filho Feliz serão grandes.

E depois, cada caso é um caso!

A ideia neste momento é não deixar de trabalhar, porque gosto do que faço e porque sei que fico completamente paranóica se ficar muito tempo em casa! Mas já tive amigas que diziam o mesmo e que depois de ser Mães mudaram de opinião!

Sinceramente o ideal para mim seria poder trabalhar em part time! Só as manhãs (I am a morning person!).
Talvez porque com mãe professora senti que para além de tempo para os filhos, a minha Mãe também tinha tempo para ela (ginásio, sair com amigas,voluntariado, etc) e que talvez por isso, era mais feliz!

Parto: mais uma vez, cada caso é um caso. Não sou apologista da dor ou sofrimento em vão, mas uma cirurgia não é brincadeira e as dores pós cesariana (segundo uma amiga que teve 3 filhos - 2 parto natural e 1 por cesariana), foram muito piores do que as do parto natural! Para além disso, segundo testemunhos de outras amigas, estares consciente no momento em que nasce o teu filho é uma sensação tão extraordinária, que com a felicidade que te invade esqueces logo as dores de parto...penso que as dores pós cesariana são terríveis e mais difíceis de esquecer!Tudo isto, obviamente, por ouvir dizer....vou ter que esperar a minha vez para uma opinião completamente informada!

Beijinhos e continua a fazer-nos pensar e partilhar opiniões!

TTQTNT disse...

Mais um conselho...

Se tudo esta argumentação foi gerada pelos artigos de outros blogues, eu aconselho é a leitura de outro livro da Naomi Wolf, chamado Misconceptions.
É uma abordagem muito interessantes aos mitos da maternidade, aos dilemas da mulher, às opções, escolhas e afins...

O importante será respeitar as opções de todos. E ficar com as suas. Stick to your guns. Afinal somos todos diferentes e somos. E essa é que é a verdadeira riqueza!

Beijinhos Cilita,
TTQTNT ...aka um produto de uma mãe trabalhadora a full time :)

calamity jane disse...

BOlas, mas qd é q eu arranjo tempo pra passar UM DIA INTEIRO a pôr os comments e posts em dia???!!!
Tenho saudades vossas e deste bate-boca todo, gajas!!!! (e nem consigo ler o dito bate-boca...)
bjocas (agora vou prá praia!... tou a brincar!)

Ck in UK disse...

Bem bem, pelo menos este post teve tantos comentarios como o outro do tempo! Valha0nos ao menos isso.

carla eu tb sou fa da diva. com 4 horas por noite entao e q eu era electrica!

Anabeu, TTQTNT - pois e pois e...

Calamity - hoje essa da praia nao me chateia pq aqui ta sol. O pior e q mesmo em bom tempo alguem la de cima me resolveu pregar uma partida, mas isso sera pra outro post. de facto tens q por os comments em dia. Tu e a Repolha, que ainda lhe faltam alguns.

AH e Viva o Michael Meloes!

125_azul disse...

Tu enervada és do melhor que há! Ainda bem que já perdoaste o Elvis! Olha que um Elvis que dá rosas e ASSUME que enfiou o pé na jaca é criatura em fase de extinção!
Sobre o post de hoje, 200% de acordo: sabes que acho que, da mesma forma que nem todos têm jeito para guiar, nem todas têm jeito para mães. O problema é que toda a gente TEM porque TEM que tirar a carta. E há umas que resolvem parir, quando a sua vocação é mais para servente de pedreiro ou assim. Enfim, cada um na sua praia, na sua onda, na sua prancha...

Horas Vagas disse...

Dondoca!
Gaja fresca!
Tipa arejada!
Manicure, pedicure, massage, relax,sumos de laranja, hidroginástica.
Nasci para ser rica!
Encher a filha de beijos.
Encher-me de mimossssss.Comprar sapatos. Kilos. Malas e carteiras. Tratar do cabelo. Emagrecer. Emagrecer. Emagrecer.
Arre!!!Sonhar é coisa dura para nós, os pobres!

Ck in UK disse...

Eu enervada e do melhor q ha? En pa, entao eu sou quase sempre do melhor que ha :-) passo a vida enervada!
SIm tens razao em relacao ao Elvis, 125. Vou comcecar a adoptar a do pe na jaca, pq gostei muito. SOu bem. E as jacas sao bem mais nojentas q as pocas, com um pe la dentro!

Horas Vagas - Pois. Quem me dera tambem, mas acho que na segunda semana me fartava. Quanto ao emagrecer nem me fales, que ha 5 quiloas atras e que eu estava bem. E os gajos teimam em nao sair daqui agora.....

Sandra J. disse...

Olá!
O nome não me é estranho, mas o que é que ele faz?
BJs

rutebruno disse...

oi!!!!!!!!
olha agora vou trabalhar e depois volto cá para comentar, ok?
É que eu não sou como umas e outras que blogam no trabalho!!!! hehehehe
bjs

rutebruno disse...

adorei a simplicidade e os argumentos, resumiste tudo tão bem que fiquei contente de não ser a claudia!!!!!!!! hehehe

Ck in UK disse...

Rute - ainda bem que gostaste. Nem sempre e bom ser a claudia schiffer. o q seria do amarelo se todos gostassemos do azul, nao e?